Alfafa e Proteínas

A alfafa é uma forragem útil no manejo dos cavalos, e em algumas partes do mundo, é um alimento fundamental. As vantagens do feno de alfafa são numerosas: a maioria dos cavalos gosta do sabor, então costumam limpar o cocho; é um alimento rico em energia; tem propriedades curativas para úlceras; e, além disso, podem vir na forma de cubos e pellets.

Crandell diz, “Comparado ao feno de gramíneas (Coast-cross, Tifton etc.), o feno de alfafa é mais rico em energia, proteína e certos minerais, principalmente Cálcio. Categorias específicas de equinos são beneficiadas pelo fornecimento de alfafa, incluindo aquelas com requerimentos de energia maiores, como potros em crescimento, éguas em lactação, cavalos em idade avançada e alguns cavalos atletas. Por causa da sua boa palatabilidade, a alfafa também costuma ser oferecida a cavalos em recuperação de doenças ou que têm apetite limitado.”

Como acontece com todos os fenos, existe uma grande variação de qualidade no feno de alfafa. A maioria dos cavalos consegue extrair benefícios de um feno de alfafa de média qualidade.

A alfafa pode não ser adequada para todo cavalo, mas a preocupação de que a alfafa seja muito forte de forma geral não tem fundamento, uma vez que muitos cavalos requerem o aumento dos nutrientes que esta leguminosa fornece, destaca Crandell.

HORSES ON THE MEADOW

“A proteína não é uma fonte de energia eficiente. Se houver escolha, o organismo prefere usar outros nutrientes para gerar energia, como os carboidratos e as gorduras”, diz Crandell. Em uma dieta deficiente em energia, o organismo removerá tecido muscular e utilizará a proteína para gerar a energia necessária ao abastecimento do corpo.

Os cavalos são adaptados para digerir proteína, então não há motivo para se preocupar com efeitos adversos sobre a função renal. O Nitrogênio é o subproduto da digestão protéica, e ele é filtrado pelos rins e excretado do organismo. Por causa da excreção excessiva de Nitrogênio na urina, um forte odor de amônia pode acompanhar uma dieta rica em proteína. Muitos cavalos que consomem dietas com alta proteína também bebem mais água que o normal, o que aumenta a produção de urina.
A proteína é um nutriente vital para todos os cavalos, e suas funções no organismo são muitas. A deficiência de proteína pode ser causada por uma dieta de feno de má qualidade em conjunto com pouco ou nenhum concentrado. A deficiência protéica é caracterizada pela atrofia muscular, dificuldades de atenção e uma falta generalizada de energia. Alguns cavalos deficientes em proteína apresentam uma distinta perda de musculatura ao longo do dorso, com ossos da coluna e da bacia proeminentes.

“Com relação ao crescimento, não existe evidência de que doenças ortopédicas do desenvolvimento (DODs) são causadas em potros devido a excessos de proteína,” comenta Crandell. Uma dieta balanceada revista por um nutricionista eqüino irá garantir que os jovens equinos sejam nutridos adequadamente para um crescimento seguro e constante.

Fonte:http://www.equinews.com

Share On Facebook
Share On Google Plus
Share On Linkedin
Contact us