Conheça a ultrablack, raça de boi com apenas 700 exemplares de um ano

Conheça a ultrablack, raça de boi com apenas 700 exemplares de um ano

Um gado de pelagem preta e sem chifres promete ser uma nova alternativa de produção de carne para segmentos premium ou gourmet no Brasil. Ainda considerados novidade no mercado brasileiro, os bovinos ultrablack tiveram o primeiro registro autorizado pelo Ministério da Agricultura (Mapa) em 2017. Atualmente, existem cerca de 700 animais com mais de um ano de idade, de acordo com a Associação Brasileira de Angus (ABA).

A tendência é de crescimento da presença desses animais na pecuária de corte brasileira, afirma o vice-presidente de Fomento da ABA, Luís Felipe Cassol. “Para este ano, a expectativa é de nascer mais de 2 mil animais aptos a receberem registro.” Alguns exemplares da raça foram exibidos na última semana, durante a 57ª ediçã da Expo Rio Preto, realizada em Sâo José do Rio Preto (SP).

Originário dos Estados Unidos, a ultrablack é uma raça sintética, cruzamento do europeu Angus com a raça Brangus, esta já resultante de cruamentos entre Angus e zebuínos, como Brahman, Nelore Mocho e Guzerá. Essa mistura origina um gado composto de pelo menos 80% de sangue Angus, o que é considerado o diferencial desse tipo de animal

“Nenhuma raça no Brasil tem essa composição de grau de sangue como o ultrablack. Por isso que foi reconhecida pelo Ministério da Agricultura”, conta o médico veterinário e gerente de fomento da ABA, Mateus Pivato.

Segundo a Associação Brasileira de Angus (ABA), responsável pelo registro da raça no Brasil, o ultrablack surgiu em 1993, na fazenda Cow Creek Ranch, no Novo México (EUA). Em 1996, os primeiros animais foram comercializados no mercado americano. Dois anos depois, a International Brangus Breeders Association (IBBA) comprou a marca. Os registros foram iniciados em 2005. No mesmo ano, as criações começaram na Austrália.

Fonte:https://revistagloborural.globo.com/Noticias/Criacao/Boi/noticia/2019/10/ultrablack-visa-elevar-producao-de-carne-premium-no-brasil.htmla

Deixe uma resposta

Fechar Menu