Soja volta a subir de preço no Brasil

Influenciadas pelas valorizações do Dólar e da Bolsa de Chicago

As cotações da soja tiveram nesta quarta-feira (25.04) um dia de altas no mercado físico brasileiro, influenciadas pelas valorizações do Dólar e da Bolsa de Chicago. De acordo com a T&F Consultoria Agroeconômica, em média os preços subiram 1,63% nos portos e 0,71% no interior do País (índices do Cepea).

 

No Rio Grande do Sul, no melhor momento, o mercado bateu R$ 88,50/saca sobre rodas no porto, com prazo curto, contra R$ 82,50 do dia anterior, alta de 7,27% no mercado físico. Para pagamento no final de maio o preço chegou a R$ 89,00/saca. “Mas fechou a R$ 87,30 no final do dia, porque os prêmios cederam (fecharam entre 130-135). Em Passo Fundo a indústria pagou R$ 82,50/saca. O mercado futuro esteve completamente quieto”, afirma o analista da T&F Luiz Fernando Pacheco.

No Paraná a saca chegou a R$ 81,50 em Guarapuava e em Cascavel, R$ 82,00 no norte do estado (Campo Mourão, Luiziana, Mamborê, Roncador, Maringá, Floraí, Itambé, Boa Esperança, Farol). Já na região de Londrina, Astorga, Sertanópolis, Cambé e Sabáudia o preço FOB chegou a R$ 82,50, pagamento 29/6. Em Ponta Grossa balcão R$ 80,00, spot R$ 83,00/saca, pagamento curto, R$ 86,00 para pagamento 29/6. Vendedores, porém, tentando segurar as ofertas. Em Paranaguá, para pagamento 29/06 o preço oscilou entre R$ 88,00 / 88,50.

 

“No Mato Grosso do Sul o mercado segue muito firme. As Tradings não tem mais logística para maio, retiradas só para junho e julho. Hoje saíram negócios a R$ 77,00/saca em Dourados, R$ 75,00 em Maracaju, R$ 76,00 em Campo Grande, R$ 74,00 em São Gabriel e Chapadão do Sul.
Para a safra de 2019 os preços subiram também, com negócios em Maracaju a R$ 72,00 para embarques em fevereiro e março”, conclui Pacheco.

Share On Facebook
Share On Google Plus
Share On Linkedin
Contact us